Desafio Livrada 2017

Eu sei que já é bem tarde pra um post de apresentação sobre as escolhas do maravilhoso Desafio Livrada, promovido pelo Yuri Al'Hanati do canal/site homônimo, mas o trabalho de rolar o feed do instagram cada vez que eu precisava checar ou atualizar minha lista me obrigou a criar esse post. É menos uma apresentação e mais uma checklist que eu consigo alcançar facilmente, mas nada impede que os colegas tomem as ideias como inspiração, caso o interesse ocorra. Para os não-familiarizados, o desafio consiste em quinze categorias literárias a serem contempladas em leituras ao longo do ano, sendo quatorze delas abertas às sugestões do leitor, e a última sempre proposta pelo Yuri; muito geralmente algum calhamaço descomunal e menos popular que dificilmente seria escolhido por vontade espontânea. Geralmente é um prato cheio pra quem está disposto a dar uma fugida do feijão com arroz de sempre e ir catar umas coisas mais interessantes no fundo da prateleira.

1 - Um vencedor do Jabuti - A Resistência, Julián Fuks 
De certa forma me lembrou Pierre Menard, do Borges e Velocidade da Luz, do Cercas. Além das questões sobre política e família é um livro sobre a incapacidade de compreender a palavra, a escrita. Foda.

2 - Um livro japonês - A Casa das Belas Adormecidas, Yasunari Kawabata

3 - Um livro que explore o erotismo - História do olho, Georges Bataille

4 - Um roman à clef - A Revolução dos Bichos, George Orwell 
Por incrível que pareça eu não sabia do que se tratava esse texto famosérrimo, e estou aterrorizado até agora com aquele final.

5 - Um livro com um protagonista detestável - Carpinteiros, levantem bem alto a cumeeira & Seymour uma apresentação, J.D. Salinger 
Nunca penei tanto para terminar um livro, ao mesmo tempo que queria me ver livre de Buddy Glass o mais rápido possível. Mais insuportável que ele só Holden Caulfield.

6 - Um livro triste - Uma Vida Pequena, Hanya Yanagihara 
Bateu próximo da minha vida, do meu coração, e entrou pros melhores do ano, em especial depois que precisei defendê-lo de uma chuva de críticas infundadas. Não é a mais brilhante das literaturas, mas é honesta pra caralho.

7 - Um autor que você já conheceu pessoalmente - Caninos Amarelados, Mario Filipe Cavalcanti 
Coletânea de contos premiada, uma olhadela sobre as agruras da condição humana e sobre o viver na cidade. Não amo, mas é um apanhado bem coerente.

8 - Um livro com engajamento político - Soldados de Salamina, Javier Cercas

9 - Um livro que você ganhou de um amigo - 23 de Novembro, Fernando de Mendonça 
Bonita e trágica novela do meu amigo Fernando de Mendonça, bebe na fonte de Clarice, mestra maior dele, mas ainda tem muita personalidade.

10 - Um romance psicológico - A Lua Vem da Ásia, Campos de Carvalho 
Outra descoberta fantástica, agradeço diariamente à editora Autêntica pelo relançamento da obra do Campos. Pra quem gostou de Cândido, do Voltaire, ler esse aqui pode ser uma surpresa muito boa. Mais sobre ele bem aqui.

11 - Um livro escrito antes do renascimento - Medéia, Eurípedes

12 - Um livro já resenhado pelo Livrada! - Joe Speedboat, Tommy Wieringa
Daquele tipo de coisa que só as pessoas que moram em lugares estranhos nos confins da Europa (ou se inspiram neles) conseguem criar. Queria ver uma boa adaptação cinematográfica disso aqui, as imagens do Wieringa são fantásticas. Falei sobre ele aqui.

13 - Um livro de correspondência - Lady Susan, Jane Austen

14 - Um livro que se passa em lugar em que você já esteve - Como Se Estivéssemos em Palimpsesto de Putas, Elvira Vigna 
Aproveitando minha breve passagem pelo Rio de Janeiro, encaixei esse último romance da Elvira na categoria e fiquei francamente impressionado com a habilidade que esta criatura tem em dominar um personagem e o tempo de uma narrativa; se tornam massas que ela modela sem esforço. Impecável.

15 - Livro obrigatório - Vida e Destino (Vassili Grossman)